STARTUP INOVAÇÃO X VALOR AGREGADO

O mercado de startups tem se destacado como um dos mais promissores do mundo, e esse cenário tem atraído jovens empreendedores com ideias inovadoras e um desejo latente de captar recursos financeiros. Contudo, enfrentamos também um dilema: do que vale a inovação sem o valor agregado? Esse questionamento levanta a bandeira de que, às vezes, ter uma ideia inovadora não é suficiente para garantir o sucesso de um negócio.

As startups que se tornaram verdadeiramente bem sucedidas são aquelas que conseguiram criar um mercado novo ou que apresentaram soluções baseadas numa análise criteriosa das necessidades da população. Antes de lançar qualquer projeto, é fundamental avaliar o impacto que ele poderá ter sobre a vida das pessoas, o que elas pensam, como se comportam ou consomem.

Vemos diariamente nascerem empresas que se dizem inovadoras, mas que, na verdade, não trazem tendências capazes de agregar valor à vida dos usuários. Multiplicam-se os aplicativos, sites e tecnologias inúteis, bem como os projetos classificados como “mais do mesmo”.

O conceito de uma empresa startup tem que estar focado em sua tendência para o novo, mas há de se valorizar a inovação com valor. Caso contrário, os empreendimentos se tornam testes às cegas ou meras aventuras em busca de capital.

É importante ressaltar que toda inovação deve partir de uma visão da necessidade ou da resolução de um problema real do cliente. Por isso, trabalhar em um projeto até que ele se torne maduro e qualificado para o mercado é um requisito básico para as startups de sucesso.

Vale lembrar também que, no Brasil, os investidores dispostos a fazer aportes financeiros em empresas inovadoras são bastante exigentes e seletivos, além de apresentarem uma disposição maior para investir em startups que se mostram relevantes e promissoras desde o estágio inicial do negócio.

Ter uma boa proposta é o primeiro passo para desenvolver um modelo sustentável de startup e conquistar o tão desejado espaço ao sol. Sendo assim, caros startupers, coloquem suas mentes criativas para trabalhar e encontrem lacunas ou mercados fragmentados para o desenvolvimento de tecnologias que possam ser interessantes e importantes para o público consumidor.

Lembrem-se: o tripé de uma startup de sucesso é formado por tecnologia, conhecimento e valor agregado!

SE VOCÊ GOSTOU DESSE POST, DEIXA UM COMENTÁRIO E COMPARTILHE.

Leave a Reply

Your email address will not be published.